Mensagem do Presidente do Clube de Orientação de Viseu

As terras da Beira Alta e o distrito de Viseu, demostraram já por diversas ocasiões, apresentarem condições únicas para a prática da orientação. Adicionalmente, o excelente clima português no Inverno permite ao pelotão mundial deslocar-se até Portugal para preparar da melhor forma a época.

Após o sucesso de eventos como o Portugal O’Meeting 2012 em Viseu e Satão, do Campeonato Mediterrânico de Orientação 2014 em Satão e Aguiar da Beira, onde o Clube de Orientação de Viseu se juntou ao Ori-Estarreja na organização dos eventos, e do III Meeting de Orientação Dão Lafões WRE 2018, os eventos de orientação mundial voltam a estar na alçada da organização do COV-NATURA. Desta vez o palco serão terrenos de Penedono e Sernancelhe para o Beira Alta O’Meeting – Penedono e Sernancelhe WRE candidate. Em 2014, nos Campeonatos Nacionais de Sprint e Longa, Penedono demonstrou toda a sua potencialidade com excelentes terrenos. Já Sernancelhe, será a primeira vez que irá receber a comunidade orientista, mas podemos assegurar desde já que será mais uma agradável surpresa.

Em Penedono, a Freguesia de Penela da Beira irá ser o epicentro do evento no primeiro dia. Com um novo mapa que terá um pouco de tudo o que a orientação pede. Floresta, detalhes rochosos, desnível, zonas de vegetação rasteira e mais densa, zonas abertas…uma diversidade incrível de terrenos. No mesmo dia a orientação irá passar para a zona mais urbana da freguesia, num excelente mapa na típica aldeia portuguesa de Penela da Beira.

No segundo dia, o evento move-se para o concelho de Sernancelhe, mais concretamente para a Freguesia de Vila da Ponte, aqui teremos a prova candidata a WRE, uma distância longa num mapa que irá certamente fazer as delícias dos orientistas. Um mapa maioritariamente de floresta, com muitos detalhes rochosos, e alguma zonas de vegetação densa.

Para além da componente competitiva, não podemos deixar de realçar as excelentes condições que a região apresenta para o turismo. Paisagens aprazíveis, aldeias históricas e uma gastronomia extraordinária são ingredientes que não podem ser desperdiçados.

Posto isto, convidamos todos os amantes da natureza e do desporto a participarem nesta grande festa, seja em competição ou meramente em lazer. Existem percursos abertos adequados para quem quer apenas viver uma nova experiência a solo ou acompanhado.

Até breve!

Presidente do Clube de Orientação de Viseu,

Miguel Nóbrega